domingo, 1 de junho de 2014

Um mundo estragado

Assim eu disse: façamos do mundo um lugar bom, onde todos possam ser felizes!
Todavia, as pessoas estragaram meu ideal replicando-me com veemência: "isto é impossível!"
Pois então, disse eu: façamos o que nunca fora feito!
E outra vez, as pessoas estragaram meu entusiasmo: "não importa o que você for fazer, pois não dará certo. Não neste mundo."
Ok. Aprendi a lição, mas conformar-me jamais!
Em seguida, parti para meus ideais menos audaciosos. Aprendi a fazer as coisas sem pretensão. No entanto, isso não me garantiu escapar aos vitupérios e impropérios das pessoas. Mesmo as coisas mais pífias sofrem com o ódio alheio.
Pergunto-me: onde isso vai parar? Por que as pessoas estão sempre a estragar o mundo?

Seria cômico embora compreensível que, as pessoas recebessem um e-mail com frequência semanal (pelo menos), com a seguinte congratulação: "Parabéns por ter estragado o mundo hoje!".
É incrível como a sociedade prioriza demasiadamente o perfeccionismo, ao mesmo passo em que entende cada vez menos o significado de compaixão. E a megalomania acabou tomando o espaço que deveria ser da felicidade.
O mundo deveria ser assaz simples. E de fato era, antes das pessoas o habitarem.
Caso eu fosse perguntado por um extraterrestre em que tipo de mundo eu vivi, eu o responderia sem o menor remorso e com a maior sinceridade: em um mundo estragado.
Em suma, as pessoas estragam tudo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário