sexta-feira, 1 de novembro de 2013

“Jamais ter nascido pode ser a maior dádiva de todas”

Pois é, embora eu seja autor e sempre tenho procurado escrever a minha própria vida, minha frase vital não corresponde a minha autoria.

É precisamente esta que intitula a postagem: “Jamais ter nascido pode ser a maior dádiva de todas.”. Ela é de Sófocles, um dramaturgo da Grécia Antiga. Quer dizer, concebida muito, mas muito antes de eu nascer. Não obstante, esta afirmação é capaz de reunir em uma só máxima duas qualidades quase que antagônicas que são a sutileza e a profundidade, pois ela não se permite ser aceita ou desaceita facilmente. Para que se possa entendê-la melhor, requer um mínimo de reflexão.

Ora, para os possíveis convergentes vertiginosos, a sentença não se trata de odiar a vida, tampouco de desgostá-la. E para os que discordam no primeiro ato, é um equívoco pensar que se trata de uma afirmação suicida ou demasiadamente radical.

Após instantes de reflexão, constatei realmente que não nascer é uma dádiva, uma grande sorte. Pois nós só adquirimos esse “apego” pela vida ao vivermos, ou seja, após nascermos. O que conflita e influencia totalmente a nossa decisão enquanto seres viventes.  

Portanto, a resposta mais imparcial quanto à validade da pena de “experimentar” a vida ou não, viria apenas externamente. Isto é, de um ser que jamais viveu, e que também não conhecesse a vida como ela é. Com o único adendo de que aquilo (viver) não faria o menor sentido.

Retornando a minha idiossincrasia, minha conclusão é a favor da frase sofocliana, primeiramente porque eu sei que não podemos amar algo que nos-é totalmente desconhecido, e segundamente porque não há sentido viver se nós vamos morrer de qualquer forma.

Porém, cá estou eu. Repleto de vitalidade. Embora eu não tenha pedido pra nascer, uma vez nascido, adquire-se entre outras coisas, boas razões para continuar a viver. E quanto à frase de Sófocles, resta-me apenas marca-la como a minha próxima tatuagem, considerando uma singela adaptação pessoal: Jamais ter nascido É a maior dádiva de todas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário